21 março 2007

Cirurgia à vista (e na vista)

"O raio Laser é o resultado da transformação da energia luminosa concentrada em um raio único. A palavra LASER corresponde à sigla: luz amplificada pela emissão estimulada de radiação (do inglês: light amplification by stimulated emission of radiation). (...)
Dentro da oftalmologia, o Laser veio para auxiliar, facilitar e melhor tratar um grande número de patologias oculares, prevenindo em muitos casos os defeitos visuais e corrigindo-os em outros. Existe um grande número de patologias nas quais o Laser tem sua indicação, entre elas poderíamos citar o glaucoma, a catarata, a diabetes, a degeneração macular senil, as roturas retinianas, as oclusões vasculares da retina e os defeitos de refração como a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo.(...)
O Excimer Laser (Fig 7), talvez o mais extraordinário avanço da laserterapia, produz luz ultra-violeta de pequeno comprimento de onda, que leva a volatização tecidual. Essa propriedade, conhecida por fotoablação, faz com que o tecido literalmente desapareça, alterando a topografia corneana, tornando-se então, nos centros de Oftalmologia de ponta, a técnica preferia para a realização de cirurgias refrativas. Para a correção da miopia e do astigmatismo, o laser tornou-se o procedimento mais eficaz, seguro e previsível.(...)
Realização:
Dr. Leoncio de Souza Queiroz Neto - www.drqueirozneto.com.br
Dr. André M. Raad Camargo
Dr. Mauro Antonio Chies
INSTITUTO PENIDO BURNIER - OFTALMOLOGIA "

Fonte: http://www.saudevidaonline.com.br/artigo35.htm


Depois de 27 anos usando óculos, dentro de alguns dias não precisarei mais deles.

UHUUUUUU

  • 5 já disseram algo sobre esse post

  • 15 março 2007

    Rio / São Paulo

    Rio e São Paulo são estados realmente diferentes. Pensei nisso, ou melhor, constatei esse fato indo de ônibus pra São Paulo. Normalmente pego no sono logo depois de embarcar, mas dessa vez, como viajei de manhã e num desses ônibus com janelões, estava claro demais pra dormir. Só consegui dar umas cochiladas, aí fui prestando atenção na paisagem.

    A geografia dos dois estados difere muito, como vocês devem ter estudado na escola. O Rio fica espremidinho entre o mar e a montanha, enquanto São Paulo tem mais altos do que baixos. Rodando pelas estradas do Rio, dificilmente se consegue ver muito longe no horizonte, porque os morros e elevações bloqueiam a visão. Em São Paulo se vê campos quase sem fim. Claro que também vi morros em São Paulo e no Rio existe a Baixada Fluminense, mas ainda assim a vista é diferente. Na Baixada a falta de elevações revela casas pobres ou terrenos baldios. Em São Paulo se vê fazendas com ricas sedes e muito gado. Até as vacas são diferentes! As do Rio são magrinhas, michurucas, pastam um capim qualquer; as de São Paulo são de raça, gordas, bem tratadas, pastam em campos tão bem tratados quanto elas. À beira das estradas do Rio existem pequenos comércios e frabiquetas que não passam de velhos galpões. Nas estradas de São Paulo existem grandes fábricas, estabelecidas em prédios bonitos e imponentes. Acredito que tudo isso, assim como o clima, contribui para tornar cariocas e paulistas diferentes. Os primeiros são mais calorosos, como o clima, e malemolentes, como os morros e elevações. Os segundos são mais frios e diretos.

    Não pensem, contudo, que estou falando mal dos paulistas ou depreciando o estado do Rio ...

  • 4 já disseram algo sobre esse post

  • 14 março 2007

    O amor é lindo

    Pra não dizerem que estou fazendo um post do tipo diário, que muita gente odeia, vou disfarça-lo como lição de vida. (rsrsrs)

    No mundo de hoje, em que tudo é tão descartável, inclusive as pessoas, ainda é possível ser feliz ao lado de alguém.

    Em julho completarei 7 anos de casada. Não é uma eternidade, mas é bastante tempo.

    Pois é. Depois de tanto tempo, meu marido ainda é capaz de fazer uma surpresa como a que fez esta manhã. Quando acordei ele já havia levantado (sempre sou eu quem acorda ele) e preparado café da manhã. O pó e a água estavam na cafeteira, os sanduiches já no grill, o leite no microondas, a mesa posta. Meu marido só estava esperando que eu levantasse pra ligar tudo e me proporcionar um café da manhã fresquinho, em plena 4ª feira, dia normal de trabalho.

    Pode parecer clichê de televisão, mas é a mais pura verdade. Essas pequenas coisas no dia-a-dia renovam o ânimo de qualquer casamento.

    AMOR, TE AMO!

  • 1 já disseram algo sobre esse post

  • 12 março 2007

    Vizinhos

    No Jornal O Dia de ontem, 11/03/07, saiu uma reportagem sobre vizinhos nos subúrbios cariocas. Na hora lembrei de um blog do qual sou fã, o Suburbia Tales, que faz uma bem humorada homenagem ao estilo de vida de quem mora nos subúrbios do Rio.

    A matéria diz que uma pesquisa realizada pela UERJ descobriu que as pessoas que moram no subúrbio de relacionam muito melhor com os vizinhos, se comparadas com quem mora na Zona Sul da cidade. Na Zona Sul 80% dos entrevistados afirmou ter relação "ruim" ou "muito ruim" com os vizinhos, enquanto na Tijuca e em outros bairros 37% disseram ter relacionamento "bom" ou "muito bom". Em Bangu e Realengo o índice subiu para 40%.

    Da minha parte, só posso corroborar os resultados da pesquisa e ficar orgulhosa por morar na Tijuca. Além de pagar IPTU menor, ainda tenho melhores vizinhos.

    Ficou curioso pra saber como é viver no subúrbio do Rio? Visita o Suburbia Tales.


  • 3 já disseram algo sobre esse post

  • 08 março 2007

    Dia internacional da mulher

    O que ando escrevendo não tem agradado muito as pessoas ultimamente. Lancei uns tópicos essa semana no Orkut, que provocaram muitas opiniões contrárias às minhas. Com esse post não será diferente.

    Hoje, dia 08 de março, está todo mundo por aí dando parabéns às mulheres pelo dia. Eu mesma recebi um e-mail assinado pelo meu marido e pelos meus dois cães (machos) agradecendo por tudo. Tá certo que reconhecimento pelo que a gente faz pelos outros é bom, mas tudo isso está imbuido de um preconceito contra as mulheres que ninguém, ou quase ninguém, nota.

    Durante anos as mulheres lutaram para ter os mesmos direitos que os homens. Fizemos muitos avanços nesse sentido. Na Roma antiga mulheres eram consideradas res, ou seja, coisas, que podiam até ser entregues para pagar dívidas. Até meados do século XX mulheres não podiam fazer negócios sem o marido. Hoje, em pleno século XXI, é bem verdade que ainda existem mulheres que ganham menos para fazer o mesmo serviço que homens, existem lugares em que são proibidas de estudar ou são vendidas como escravas. Ainda assim, gostamos de nos proclamar equiparadas aos homens. A Constituição brasileira diz isso.

    Se é assim, então por que as mulheres têm que ter um dia delas? Se somos iguais aos homens, eles também deveriam ter o dia deles, ou não deveria haver dia de ninguém.

    Percebem como a discriminação vem embalada pra presente, disfarçada entre buquês de flores?

  • 3 já disseram algo sobre esse post

  • 07 março 2007

    Catarro

    Estou melhorando da gripe. Obrigada pela preocupação.
    Como diz meu marido, vou sobreviver. Mas ainda estou bastante encatarrada, por isso tive a idéia de escrever sobre o catarro.
    Já parou pra pensar que as secreções humanas causam nojo nas pessoas. Não precisa nem ver a secreção, basta o nome. Confesso que passei uns minutos refletindo se seria legal fazer um post sobre catarro, eu que me sinto envergonhada apenas pelo som que faço quando sou obrigada a assoar o nariz no ônibus. Aí resolvi romper esse tabú social e minha própria vergonha, e escrever.
    Todo mundo faz xixi, cocô, produz catarro quando está gripado, solta pum, tem "cê-cê", arrota, mas todo mundo tem vergonha disso! É um total contrassenso. Como as pessoas podem ter vergonha do que fazem? Todo mundo, de certa forma, quer negar que faz. Qual homem lembra que aquela modelo gostosona que aparece na TV também tem caganeira à vezes?
    O ser humano é hipócrita.
    P.S.: Calma, leitor, não me tornei uma adolecente revoltada aos 36 anos, apenas resolvi falar o que ninguém fala. Deve ser o catarro se infiltrando no cérebro.

  • 2 já disseram algo sobre esse post

  • 05 março 2007

    Gripada

    Tô gripada desde 6ª feira. Mas fiquei muito mal mesmo desde ontem. Isso é muito ruim! Ninguém merece!

    Tô espirrando demais. Só enquanto escrevo estas poucas palavras já foram 4 espirros. Por isso não tá dando pra postar (não consigo digitar e segurar o lenço de papel ao mesmo tempo).

    Volto quando parar de espirrar.

  • 1 já disseram algo sobre esse post

  • Loading...